sábado, 29 de outubro de 2016

Devaneios: Criaturas mágicas

As criaturas mágicas tendem a ser diferentes em cada história de fantasia, ou pelo menos em cada boa história de fantasia. É importante, pelo menos para mim, um livro de fantasia inovar, reciclando conceitos, em vez de escrever sempre as mesmas coisas, sempre o mesmo tipo de magia, sempre as mesmas criaturas mágicas.

Um exemplo flagrante das criaturas mágicas que estão saturadas de ser usadas sempre da mesma forma pelos escritores de fantasia são os elfos. Pensem nos elfos de Eragon, ou das Shannara Chronicles e encontrem as diferenças entre eles e os elfos de Lord of the Rings.


                         Arya de Eragon (Fonte)            Ambrele de Shannara Chronicles  (Fonte)

Na altura em que li, gostei da saga Eragon (que na realidade de chama Ciclo da Herança), tal como gostei do único livro que li da Shannara Chronicles. E claro que há algumas coisas em que são diferentes nos elfos das duas sagas. Apesar disso, enquanto lia, estava sempre a recordar-me dos elfos de Lord of the Rings.

Arwen de Lord of Rings (Fonte)

Por outro lado, no Harry Potter, temos uma visão completamente diferente dos elfos. Deixaram de ser criaturas elegantes, corajosa e majestosas, para serem os pequenos escravos dos feiticeiros.

Dobby de Harry Potter (Fonte)

Em conclusão, num livro de fantasia gosto de coisas diferentes e não me importo nada que quebrem as convenções para um ser mágico. Afinal, se eu quisesse ler uma coisa em que só houvessem criaturas que já conheço, a fazer coisas que são esperadas, não lia fantasia.

Sem comentários:

Enviar um comentário